Totalitarismo Italiano

16/11/2012 19:31

 

 

 

 

   AntecedentesA tomada de poder pelos fascistasO fascismoPolítica económicaPolítica externa

 

Antecedentes

 

Terminada a I Guerra Mundial, os italianos - apesar de fazerem parte do grupo dos países vencedores, ficaram desiludidos com os tratados de paz. Com efeito, estes não lhes concederam os territórios vizinhos de Fiume e Dalmácia, que reivindicavam.

 

Por outro lado, o país debatia-se com sérios problemas:

- uma grave crise económica e financeira, marcada por uma elevada inflação, quebra de produção e encerramento de indústrias;

 

- grande agitação social, assinalada por greves e ocupação de fábricas e de terras;

 

- incapacidade dos governos liberais em resolverem os problemas, o que fez desacreditar o regime.

 

A Tomada do Poder pelos Fascistas

A pouco e pouco, o descontentamento atingiu todas as camadas sociais do país.

 

Em 1921, os proprietários rurais e a burguesia, preocupados com a insegurança e a ocupação de fábricas e terras, apoiaram um pequeno partido de extrema-direita, o Partido Nacional Fascista (PNF), liderado por Benito Mussolini. Em contraste com a debilidade do governo, o PNF afirmou-se como uma força poderosa: as suas tropas de choque (os "squadristi") destruíam sedes dos partidos e sindicatos, perseguiam e matavam militantes de esquerda. Por outro lado, em apoio dessas acções terroristas, recebiam armas do exército e dinheiro da grande burguesia agrária e industrial.

 

Mussolini e a sua família

Em 1922, o PNF impôs-se como um autêntico poder: anulou uma greve geral convocada pelos sindicatos socialistas e empreendeu uma "marcha sobre Roma", para obrigar o rei Vítor Manuel III a demitir o governo.

 

O monarca, receoso de uma guerra civil, convidou Benito Mussolini a formar governo (29 de Outubro de 1922).

 

Assim, em resultado da violência e do clima de terror, Mussolini ascendeu ao poder.

Os Camisas negras entram em Roma

 

 

  Até 1924, ano de novas eleições, os fascistas perseguiram e eliminaram os opositores. Utilizando a força, criaram um ambiente de medo entre os italianos, o que lhes permitiu obter 65% dos votos. Então, dispondo da maioria dos deputados no Parlamento, Mussolini obteve plenos poderes e instaurou a ditadura fascista em Itália.

 

O "Fasci" - Símbolo da Justiça da Roma Antiga

 

 

O Fascismo, uma Ditadura Totalitária

 

A partir de 1925, Mussolini lançou progressivamente uma série de medidas repressivas a fim de afirmar o seu poder pessoal:

 

- suprimiu a liberdade de imprensa, instaurando a censura;

- criou uma polícia política, a OVRA, (Organização para a Vigilância e Repressão do Antifascismo);

- proibiu os sindicatos e os partidos políticos, com excepção do PNF;

- subordinou todos os órgãos políticos à autoridade do Duce (que passou a legislar através de decretos-leis, ficando o Parlamento com um papel consultivo);

- modificou a lei eleitoral, tornando-a mais favorável ao seu partido.

 

Manual da Doutrina Fascista

  

Até inícios da década de 1930 afirmaram-se as ideias do fascismo, que se tornou numa ditadura totalitária. Este sistema político, que vigorou em Itália entre 1925 e 1945, caracteriza-se por:

 

- Culto da personalidade

- Totalitarismo

- Nacionalismo;

- Corporativismo;

- Ideologia Oficial.

 

Uma das características mais marcantes do fascismo e de Mussolini é a tentativa de recuperação da grandeza da Roma Imperial, daí que não seja de estranhar que sejam inúmeras as referências ao passado glorioso e as tentativas de o recuperar.

 

Política económica

 

O Estado fascista assumiu também um papel dirigista na economia.

 

Mussolini, para tornar a Itália auto-suficiente, procurou aumentar a produção, através das batalhas do trigo, do fomento das obras públicas e do desenvolvimento da indústria do aço e Naval e reduzir as importações.

Mussolini participa activamente na "Batalha do Trigo"

 

Política Externabbbbbbbbbbb

Para sair da crise, Mussolini tentou então alargar a influência italiana:

- conquistou a Etiópia (1936);

- interveio na Guerra Civil de Espanha (1936-1939);

- conquistou a Albânia (1939)

- lançou o país na 2ª Guerra Mundial (1939-1945).

 

 

 

—————

Voltar